segunda-feira, 6 de junho de 2011

Dicas para uma boa oratória

Fotos do meu arquivo pessoal



Para muitas pessoas, falar em público é um verdadeiro desafio. No entanto, basta um pouco de empenho e persistência, aliados a algumas técnicas básicas de oratória, para você passar a considerar esse desafio como uma coisa normal e até fácil de fazer. Nos últimos anos, o mercado de trabalho tem buscado, cada vez mais, pessoas com essa capacidade/qualificação e, dependendo da área de atuação, poderá render um bom dinheiro. Nós, profissionais da educação, somos bastante solicitados para realizarmos palestras e formações. Por isso, caro (a) colega, se você está pensando em aperfeiçoar e pôr em prática sua habilidade de falar em público, aqui vão algumas técnicas de oratória básica para facilitar a sua vida. São ferramentas e posturas que possibilitam a apresentação de um conteúdo/tema de maneira clara e persuasiva.

Como sabemos, é através da comunicação interpessoal que expressamos o que pensamos e temos como verdadeiro. Para haver comunicação, são essenciais o emissor, o receptor e a mensagem. Até agora, nada de novo, não é mesmo?

Entretanto, o que nem todos sabem é que, segundo a estatística clássica, a qualidade e a eficácia na transmissão de conteúdos, pensamentos e sentimentos estão:

• 7% na palavra (todavia, o vocabulário a ser utilizado deve ser muito bem escolhido e direcionado. Por isso, não o subestime, em função dessa porcentagem reduzida, para não pôr em xeque a sua credibilidade);

• 38% no tom de voz agradável e audível (dependendo do tom de sua voz, você pode melindrar alguém com um elogio ou ganhar sua simpatia com um corretivo verbal);

• 55% na fisiologia bem estruturada (sua postura, um olhar, um sorriso, somados à entonação, apropriada ao contexto das palavras proferidas, dão autenticidade ao que você quer comunicar).

Portanto, faz-se necessário o uso correto da palavra, do tom de voz e da fisiologia a fim de lograrmos êxito em nossa apresentação, seja fazendo um discurso político, defendendo um tema numa palestra ou ministrando um conteúdo acadêmico numa formação.

Para falar bem, em público, não se esqueça de:
• Ter em mente o que pretende falar (prepare-se: estude e atualize o tema, organize as etapas da exposição, ajuste a linguagem ao público-alvo (procure saber, antecipadamente, quem serão seus ouvintes);
• Treinar bastante (diante de um espelho ou com a ajuda de familiares ou amigos);
• Levar um roteiro para que possa desenvolver seu raciocínio sem se perder;
• Administrar ansiedade, medos e inibições;
• Criar um estilo pessoal;
• Cumprimentar a plateia;
• Anunciar o assunto que irá desenvolver;
• Usar de empatia, ser delicado (a) ao dirigir-se à plateia;
• Usar recursos audiovisuais (sem excessos, apenas com as informações relevantes num tamanho de fonte que seja legível);
• Expressar, com moderação, entusiasmo e vivacidade durante a sua apresentação. Isso contagiará a plateia;
• Procurar demonstrar bom humor, entretanto, não cometa excessos; caso contrário, a plateia perderá a confiança em você;
• Observar a própria postura (uma comunicação não verbal pertinente é essencial. Ela envolve expressão facial, expressão corporal, movimentos, gestos (evite os maneirismos) e roupas. Estas últimas devem ser o mais sóbrias possível (use peças de cores lisas, nos tons cinza, azul, vinho ou bege), pois a atenção dos ouvintes deve se concentrar em você e na sua fala e não em seu traje);
• Evitar falar com as mãos nos bolsos, com os braços cruzados ou nas costas. Jamais fique esfregando as mãos ou unindo-as pelas pontas dos dedos. Facilmente, você passará a ideia de insegurança. Portanto, seja cauteloso (a) com a gesticulação;
• Usar toda argumentação disponível, com base em pesquisas e dados estatísticos. Desta forma, terá condições de rebater algum tipo de resistência dos receptores;
• Dar uma pausa na sua fala ou movimentar-se, um pouco, para destacar uma informação ou recuperar a atenção dos ouvintes;
• Procurar falar girando o tronco e a cabeça, com calma, ora para a esquerda, ora para a direita, de modo a contemplar todos os presentes com a sua atenção. Ao posicionar-se próximo (a) à mesa, para transmitir segurança, solte as mãos, de forma ereta;
• Ao concluir, rememorar o tema abordado, com objetividade, e certificar-se de que foi entendido.

Seguindo estas técnicas, com mais um pouquinho de prática, você poderá se transformar em um (a) insigne palestrante.


Referências:
http://www.ebah.com.br/content/ABAAAA8BcAD/oratoria-basica
http://brenoisr.blogspot.com/2010/06/tecnica-em-oratoria.html
Acesso em 05.06.2011

6 comentários:

Baladas Mp3 disse...


Você pode falar bem em público, meu cara Josselene e isso é uma benção.Atenciosamente.

Anônimo disse...

Falar em público não é fácil! Ótimo e oportuno o seu texto. Abraço. Ângela R Gurgel

Anônimo disse...

Já anotei todas as dicas. Vamos ver se eu consigo...
Abraço,s
Raí

Anônimo disse...

Josse:

Vc só poderia ser mesmo uma "Educadora". Parabéns! O texto é perfeito,perfeito!

Um grande abraço.
Bernadete Oliveira
Natal/RN, 11 de Julho de 2011

Antonia Vitorino Nascimento disse...

Obrigada pelas dicas!!..Mas o que a senhora quis dizer em : "crie um estilo"??

Josselene Marques disse...

Olá, Antonia Vitorino!
Primeiramente obrigada pela visita ao meu blog. Também por valorizar o meu post.
Quanto à sua pergunta, "criar um estilo" é definir a postura que irá adotar na interação com a plateia. Se vai fazer o estilo bem-humorado,informal,arriscando uma piada/brincadeira de bom gosto, é claro, de vez em quando, ou se será mais formal, mas sem deixar de ser simpático (a). Volte sempre!